SÉRIE GRAMÍNEAS TROPICAIS - GÊNERO BRACHIARIA (Brachiaria ruziziensis – Capim)

HERBERT VILELA
Engenheiro Agrônomo e Doutor

1 - INTRODUÇÃO

    A Brachiaria ruziziensis Germain et Evrard cultivar Kennedy é originária da África. Esta espécie está relacionada com a Brachiaria decumbens, da qual difere por ser de porte maior. Essa espécie emana um odor peculiar, semelhante ao capim gordura, sendo muito palatável. Não apresenta nenhum fator tóxico, não tolera geada e o fogo freqüente. Cresce em vários tipos de solos, desde os mais arenosos até os mais argilosos, porém requer boa drenagem e condições de média fertilidade. Com adubação nitrogenada, supera, em produção, as principais gramíneas.

Satisfatoriamente manejada, tem demonstrado ser o capim ideal para competir com plantas invasoras. Sua floração é tardia e sua inflorescência se distingue da decumbens porque a gluma inferior se encontra distante do resto da espígueta. As folhas são largas, com pilosidade e de cor verde pálido.

  • Um kg de semente contém 250.000 sementes.

Os principais atributos são boa produção de semente associada a seu fácil estabelecimento e a preferência por seu uso no sistema Agropastoril, por não formar touceiras grandes e difícil destruição.

2 - CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

  • Nome cientifico: Brachiaria ruziziensis Germain et Evrard
  • Origem: África
  • Ciclo vegetativo: perene
  • Altura da planta: crescimento livre, ate 1,20 m
  • Forma de crescimento: cespitosa (touceira)
  • Forma de uso: pastejo
  • Digestibilidade: satisfatória
  • Palatabilidade: satisfatória
  • Suporte: 2 a 3 cabeças por hectare.
  • Precipitação pluviométrica requerida: 1.000 mm/ano
  • Tolerância à seca: média
  • Teor de proteína na matéria seca: 12% no verão e 6% no inverno
  • Produção da matéria seca: 14 -15 t MS/ha/ano
  • Tolerância a insetos e doenças: sensível à cigarrinha

Figura 1 - Plantas de capim Brachiaria ruziziensis

3 - RECOMENDAÇÕES AGRONÔMICAS

  • Fertilidade do solo: média fertilidade.
  • Forma de plantio: sementes.
  • Sementes necessárias: 6 a 16 kg/ha.
  • Profundidade de plantio: 2 cm.
  • Tempo para a utilização: 90 a 120 dias após a germinação.
  • Tolerância à seca: baixa.
  • Tolerância a solos mal drenados: baixa.
  • Tolerância ao frio: baixa.
  • Temperaturas: diurna 33°C e noturna 28°C, são ótimas para o crescimento.
  • Consorciação: Centrosema, Pueraria, Calopogônio, Stylozanthes etc.
  • Adubação: de acordo com as recomendações técnicas determinadas pela análise de solo.
  • Altitude: nível do mar até 2.000 m.
  • Dormência da semente: sementes recém colhidas apresentam germinação de 25%.
  • Pureza: mínima 50%
  • Germinação: mínima 60%.

4 - COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E DIGESTIBILIDADE DA MS DA Brachiaria ruziziensis

Estádio de desenvolvimento
da forrageira
Composição bromatológica %
 e coeficientes de  digestibilidade - %
MS PB FB   MM EE  FDN
Forragem verde, antes da floração 18,5 13,9 27,2 9,0 2,3 47,6
Forragem verde, no princípio da
floração 
22,0 7,6 35,4 8,5 1,9 46,3
Coeficientes de digestibilidade
(%) antes floração
68,5 69,2 69,8 -- 38,0 74,1

5 - LITERATURA CONSULTADA

BOGDAN, A. V. Tropical posture and fodder plants – Grasses and legumes. London and New York, 475 p., 1977.

FAO – 2004a http://www.fao.org/ag/AGP/AGPC/doc/Gbase/Latin.htm.

FAO – 2004b http://www.fao.org/ag/AGA/AGAP/FRG/afris/es/Data/31.htm.

VALADARES FILHO, S. C. 2000. Nutrição, avaliação e tabelas de alimentos para bovinos. XXXVII Reunião Anual da SBZ, 37, Viçosa, 2000, Anais... Viçosa: 2000. 250p.

 
     
 
   
  Copyright 2009 © Portal Agronomia
Desenvolvido por Digital Pixel