SÉRIE GRAMÍNEAS TROPICAIS - GÊNERO PANICUM (Panicum maximum Jacq – Áries Capim)

HERBERT VILELA
Engenheiro Agrônomo e Doutor

1 - INTRODUÇÃO

A principal característica de este cultivar é sua capacidade de rebrota após o corte ou pastejo. Apresenta boa tolerância à seca e ao solo mal drenado; possui boa qualidade nutricional e boa produção de forragem. Não tolera o frio. Necessita de solos de boa fertilidade ou corrigidos. Tolera o fogo, como forma complementar de manejo, e solos úmidos. Os principais atributos desta forrageira são: velocidade de crescimento, palatabilidade, facilidade de estabelecimento e resposta a fertilizantes.  Por suas características (porte baixo e talos finos) e alta aceitabilidade pelos animais, indica-se esta forrageira para ovinos, eqüinos e desmama precoce de bezerros.

O Áries é um cultivar híbrido F1 apomítico, obtido do cruzamento de dois acessos de Panicum maximum, de ciclo perene, planta cespitosa, com grande potencial de perfilhamento, com colmo delgado, folhas estreitas e sem pilosidade, de coloração verde-claro. Possui ciclo precoce e é grande produtora de sementes. Esta cultivar foi desenvolvida pela Matsuda Genética

2 - CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

  • Nome científico: Panicum maximum Jacq  vr. Áries.
  • Genealogia: Híbrido F1 apomítico de LSC2 x Aruana.
  • Origem: materiais africanos, cruzados e selecionados pela MATSUDA GENÉTICA.
  • Forma de crescimento: cespitosa Altura da planta: crescimento livre até 2,0 m.
  • Formas de uso: pastejo e fenação.
  • Digestibilidade: satisfatória.
  • Palatabilidade: satisfatória.
  • Tolerância a insetos: sensível à cigarrinha.
  • Teor de proteína na matéria  seca: 15% durante o verão e 7% durante o inverno.
  • Produção de forragem: 18 a 20 t MS/ha/ano.
  • Tolerância a insetos e a doenças: sensível à cigarrinha.
  • Sementes: 2 200 000/kg.
  • Fotoperíodo: planta de dia curto.
  • Tipo de inflorescência: Panicum.

3 - CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS

  • Ciclo vegetativo:  perene
  • Fertilidade do solo: média a alta fertilidade
  • Forma de plantio: semente
  • Modo de plantio: a lanço
  • Profundidade de plantio: 2 cm
  • Tempo para utilização: 90 dias após plantio
  • Sementes necessárias: 10 kg/ha
  • Tolerância à seca:  satisfatória
  • Tolerância a solos mal drenados: alta
  • Temperatura ótima: 19,1 – 22,9°C
  • Tolerância ao frio: baixa
  • Precipitação: 780 a 1.797 mm/ano
  • Altitude: nível do mar até 2.500 m
  • Consorciação: Calopogônio, Centrosema etc
  • Latitude: limite 16,3 – 28,7°N e S
  • Adubação: de acordo com as recomendações técnicas determinadas pela análise de solo.
  • Dormência da semente: inexistente
  • Pureza: mínima 65%
  • Germinação: mínimo 50%

4 - COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E DIGESTIBILIDADE DA MS A - Composição bromatológica do capim Colonião Áries.

Idade da planta e/ou forma da forragem Composição bromatológica  %
MS PB FB MM EE ENN
Forragem fresca – 0,40 m de altura 25,0 10,0 29,9 11,2 1,6 48,5
Forragem fresca – 0,80 m de altura  25,0 9,6 32,8 12,9 1,5 44,0
Forragem fresca – início da floração  28,0 8,6 39,6 10,6 1,4 43,1
Forragem fresca  - cortada semanalmente 22,0 16,5 24,1 11,4 1,3 43,1
Forragem fresca – cortada a duas semanas  23,0 14,3 27,4 12,2 0,9 45,2
Forragem fresca – cortada a três semanas 23,0 12,6 28,7 13,0 0,9 44,8
Forragem fresca – cortada a cada quatro semanas  23,0 11,7 30,9 13,0 1,3 43,1
Forragem fresca – cortada a cada cinco semanas 24,5 10,2 30,6 13,9 0,8 44,5
Forragem fresca – cortada a cada seis semanas 25,0 9,6 33,4 12,2 1,4 45,2
Feno de forragem com seis semanas 83,4 8,0 33,4 12,2 1,4 45,2
Feno de forragem com oito semanas ou 0,100 m 86,9 7,7 39,0 10,9 1,6 40,8
Feno de  forragem com dez semanas ou 1,70 m 87,3 6,5 40,1 10,8 1,6 42,0
Feno de  forragem com doze semanas ou 1,70 m 86,5 6,2 40,1 10,4 1,4 42,6
Silagem 20,5 6,3 39,7 19,6 2,7 31,7

B - Coeficientes de digestibilidade do capim Colonião Áries.

Forma da forragem Digestibilidade (%)  eenergia metabolizável
PB FB EE EM
Forragem fresca, com 0,40 m 64,8 71,6 31,3 2,23
Forragem fresca, com 0,80 m 43,2 73,5 32,2 2,00
Forragem na floração 50,9 63,9 50,0 1,91
Forragem após floração 60,3 53,0 42,9 1,95
Feno de forragem com seis semanas 62,0 58,0 61,0 1,93
Feno de forragem com oito semanas 49,0 56,0 53,0 1,74
Feno de forragem com dez semanas 36,0 58,0 47,0 1,80
Silagem 34,9 82,4 51,2 1,95

5 - LITERATURA CONSULTADA

BOGDAN, A. V. Tropical posture and fodder plants – Grasses and legumes. London and New York, 475 p., 1977.

FAO – 2004a http://www.fao.org/ag/AGP/AGPC/doc/Gbase/Latin.htm.

FAO – 2004b http://www.fao.org/ag/AGA/AGAP/FRG/afris/es/Data/31.htm.

VALADARES FILHO, S.C. 2000. Nutrição, avaliação e tabelas de alimentos para bovinos.

XXXVII Reunião Anual da SBZ, 37, Viçosa, 2000, Anais... Viçosa: 2000. 250p.5

 
     
 
   
  Copyright 2009 © Portal Agronomia
Desenvolvido por Digital Pixel