Série Leguminosas Tropicais - Gênero Cajanus (Cajanus cajan - Guandu)

HERBERT VILELA
Engenheiro Agrônomo e Doutor

1 – INTRODUÇÃO

O Cajanus cajan (L) Hunth é uma leguminosa originária da África Tropical, arbustiva, com flor amarela ou amarelo-avermelhada, folhas trifoliadas. Possui ampla adaptação, preferindo os climas quentes e úmidos; vegeta e produz bem em vários tipos de solo, não sendo exigente em fertilidade.

Resistente à seca e ao frio. Usado como verde picado, fenação, silagem e pastejo. Ainda é recomendado como adubo verde por ser bom fixador de nitrogênio. O grão é usado na alimentação humana.

  • Possui os seguintes nomes comuns: Guandul, poroto guandul, poroto paraguayo, sachacafé, falso café, arveja (Argentina), Feijão guandu (Brasil), quinchoncho (Venezuela), frijol de árbol (México), Cumandái (Paraguai), red gram, tur, arhar, dahl (Índia), catjang, kachang (Ásia), pigeon pea (Austrália), pigeon pea, angola pea (United Kingdom), pois d'angole (French-speaking West África), Puerto Rican bean, pigeon pea (Hawaii).

2 – CARACTERÍSTICAS BASICAS

  • Nome científico: Cajanus cajan (L) Millsp
  • Origem: África
  • Ciclo vegetativo: anual
  • Fotoperíodo: planta de dia curto
  • Sementes: 16.000 unidades/kg
  • Inoculação: não necessária
  • Número de cromossomos: 2n = 22
  • Latitude:15° S 20° N
  • Altura da planta: crescimento livre até 3,0 m
  • Forma de crescimento: arbustivo
  • Formas de uso: produção de feno e adubo verde
  • Digestibilidade: satisfatória
  • Palatabilidade: satisfatória
  • Precipitação pluviométrica requerida: 625 a 1.500 mm
  • Produção da matéria seca: 25 t MS/ha/ano
  • Fixação de nitrogênio: 14,5 mg/dia/ha
  • Teor de proteína na matéria seca: 15% média anual, sua semente contém 33,9% de PB
  • Altura de corte: acima de 0,20m
  • Tolerância à geada: nenhuma
  • Tolerância ao fogo: nenhuma
  • Tolerância a insetos e doenças: susceptível a insetos e bactérias
  • Consorciação: várias, dependendo da finalidade

Plantas de Feijão Guandu

3 – RECOMENDAÇOES AGRONOMICAS

  • Fertilidade do solo: acima de média fertilidade, pH 5,0 a 7,0
  • Forma de plantio: sementes
  • Sementes necessárias: 30 a 40 kg/ha
  • Dormência das sementes: inexistente
  • Modo de plantio: em linha e a lanço
  • Espaçamento: 0,40 a 0,50 m entre linhas
  • Profundidade de plantio: 3 a 4 cm
  • Tempo para a utilização: 80 a 90 dias após a germinação
  • Tolerância à seca: alta
  • Tolerância ao frio: baixa
  • Temperatura ótima: 35°C, crítica 10°C
  • Adubação: de acordo com as recomendações técnicas determinadas pela análise de solo
  • Pureza: mínima 95%
  • Germinação: mínima 60%

4 – COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA

Forma do alimento Composição bromatológica e digestibilidade do Feijão Guandu %
MS PB FB MM EE FDN Ca P
Terço superior da planta 29,5 24,1 34,6 8,8 5,8 26,7 -- --
Parte aérea, início eríodo vegetativo 24,4 21,4 30,8 5,8 6,0 36,0 0,89 0,24
Parte aérea, final período vegetativo 49,7 18,9 29,7 5,7 5,3 40,4 -- --
Folhas dessecadas 92,5 11,0 18,3 18,5 6,9 45,3 -- --
Feno 88,8 16,7 32,5 3,9 1,9 45,0 -- --
Sementes 89,0 23,4 10,6 4,3 0,9 60,8 0,14 0,45
Cascas da vagem 93,0 6,7 38,0 4,1 0,3 50,9 1,10 0,09

Forma do alimento Coeficientes de digestibilidade e energia metabolizável
PB FB EE FDN EM
Forragem, pré floração  6,0 36,0 59,0 65,0 2,08
Forragem, grãos leitosos  6,9 50,0 69,0 78,0 2,53
Sementes secas  8,4 48,8 57,3 81,6 2,93
Sementes verdes  9,2 86,0 36,0 86,0 3,55

Conteúdo em aminoácidos  (%)  da PB da semente de Guandu
Ils Lis Met Fe The Tri Tir Val
3,8 7,0 1,5 8,7 3,4 0,3 2,2 5,0

5 – LITERATURA CONSULTADA

BOGDAN, A. V. Tropical pasture and fodder plants – Grasses and legumes London and New York, 475 p., 1977.

FAO – 2004a http://www.fao.org/ag/AGP/AGPC/doc/Gbase/Latin.htm

FAO – 2004b http://www.fao.org/ag/AGA/AGAP/FRG/afris/es/Data/31.HTM

VALADARES FILHO, SEBASTIÃO DE CAMPOS. Nutrição, Avaliação de Alimentos e Tabelas de Composição de Alimentos para Bovinos. XXXVII Reunião Anual da SBZ, 37, Viçosa, 2000, Anais... Viçosa: 2000. P.

VILELA, H. Escolha de Espécie Forrageira. Formação de Pastagens. CPT. Viçosa. 98p. 1998.

VILELA, H. Forragicultura. Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG. 68p. 1977.

 
     
 
   
  Copyright 2009 © Portal Agronomia
Desenvolvido por Digital Pixel