Série Leguminosas Tropicais – Gênero Macrotyloma (Macrotyloma axilare)

HERBERT VILELA
Engenheiro Agrônomo e Doutor

1 – INTRODUÇÃO

O Macrotyloma axillare L c.v. Archer, com nome comum de Archer axillaris (Austrália) é de origem australiana. É uma planta perene, herbácea, trepadora, que se adapta, muito bem, nas regiões tropical e subtropical livres de geada. Embora queime com a geada, recupera-se rapidamente.

É exigente, com excelente estabelecimento e persistência sob pastejo, boa produção de massa verde no período  seco, excelente consorciação com capins tropicais. Não tolera o fogo. O principal atributo desta forrageira é sua resistência a doenças e pragas.

2 – CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

  • Nome científico: Macrotyloma axilare (E. Mey) Verde
  • Produção de matéria seca:11 a 15 t MS/ha/ano
  • Ciclo vegetativo:  perene
  • Toxidez: não apresenta
  • Forma de crescimento:  herbáceo, trepador
  • Formas de uso: pastejo (consorciação) e fenação
  • Digestibilidade: satisfatória
  • Palatabilidade:  satisfatória
  • Inoculação: não requer
  • Número de cromossomos: 2n = 20
  • Precipitação pluviométrica requerida: acima de 1.000 mm/ano
  • Teor de proteína na matéria seca:  13,0%, média anual

FIGURA 1 - PLANTAS DE MACOTYLOMA

3 – RECOMENDAÇOES AGRONÔMICAS

  • Fertilidade do solo: acima de média fertilidade e com pH acima de 5,5
  • Salinidade no solo: não tolera
  • Forma de plantio:  sementes
  • Modo de plantio: a lanço
  • Dormência: não requer tratamento
  • Temperatura: ótima 29°C
  • Iluminamento: não tolera sombra
  • Sementes necessárias: 4 a 5 kg/ha
  • Sementes: número por kg 120.000
  • Profundidade de plantio: 2 cm
  • Latitude:  25° N e S
  • Tempo para  utilização:  90 a 120 dias após a germinação
  • Tolerância à seca:  média
  • Tolerância ao frio: baixa
  • Tolerância a solos úmidos: baixa; requer solos drenados e não tolera alagamentos
  • Consorciação:  Panicum, Setaria etc
  • Adubação: de acordo com as recomendações técnicas determinadas pela análise de solo
  • Pureza:  mínima 95%
  • Germinação:  mínima  60%

4 – COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA, DIGESTIBILIDADE E COMPOSIÇÃO EM AMINOÁCIDOS DO MACRTYLOMA

Forma do alimento Composição bromatológica % MS
MS PB FB MM ENN Ca P
Parte aérea, verde 18,4 13,6 12,5 4,9 37,5 1,61 0,31
Parte aérea, mais madura 17,5 14,2 14,8 3,5 39,4 1,98 0,26
Feno 89,5 16,6   9,3 2,9 34,1 -- --
Vagem seca 90,2 10,1   6,2 0,8 46,7 0,90 0,12
Semente 92,0 28,0   4,2 1,2 58,0 0,99 0,36

Coeficientes de digestibilidade (%) e energia metabolizável
PB FB EE FDN EM
74,1 66,8 62,1 53,1 2,22
65,2 53,0 56,0 88,0 2,86

Componentes em aminoácidos da PB (%)
Cis Gli Met Fe Tre Tri Tir Val
0,7 8,2 0,9 2,2 4,2 - 1,8 7,4

5 – LITERATURA CONSULTADA

BOGDAN, A. V. Tropical pasture and fodder plants – Grasses and legumes London and New York, 475 p., 1977.

FAO – 2004a http://www.fao.org/ag/AGP/AGPC/doc/Gbase/Latin.htm

FAO – 2004b http://www.fao.org/ag/AGA/AGAP/FRG/afris/es/Data/31.HTM

VALADARES FILHO, SEBASTIÃO DE CAMPOS. Nutrição, Avaliação de Alimentos e Tabelas de Composição de Alimentos para Bovinos. XXXVII Reunião Anual da SBZ, 37, Viçosa, 2000, Anais... Viçosa: 2000. P.

VILELA, H. Seleção e  Escolha de Espécies Forrageiras. Formação de Pastagens. CPT. Viçosa.128p. 2000.

VILELA, H. Forragicultura. Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG. 68p. 1977.

 
     
 
   
  Copyright 2009 © Portal Agronomia
Desenvolvido por Digital Pixel