Série Leguminosas Tropicais – Gênero PUERARIA (Pueraria phaseoloides – Kudzu Tropical)

HERBERT VILELA
Engenheiro Agrônomo e Doutor

1 – INTRODUÇÃO

A Pueraria phaseoloides (Roxb) Benth é conhecida como Kudzu tropical. Originária do Sudeste da Ásia, Malásia e Indonésia. É uma planta perene, herbácea, com talos rasteiros, estolonífera, flores violetas, folhas trifoliadas com folíolos inteiros e com três lóbulos distintos, verdes na superfície superior e prateadas e pilosas na inferior. Prefere solos pesados, mas não se adapta a solos excessivamente argilosos, tolerante a solos ácidos, a sombreamento e a condições de muita umidade por períodos longos.

Tolera relativamente bem à seca, desde que não seja prolongada ou severa; é bastante palatável. Mostra-se resistente ao pastejo, porém não deve ser submetida a cargas de animal muito altas. Recomendada também para controle da erosão, corte, fenação e adubo verde. O principal atributo desta espécie está relacionada com sua capacidade de consorciar-se com gramíneas de porte alto como o capim elefante.

É uma planta trepadora com vegetação densa e vigorosa que se cultiva nos países tropicais como prados e como forrageira. Prefere solos argilosos férteis e com uma precipitação elevada, mas pode se desenvolver solos franco-arenosos. Suas raízes são profundas e não sofrem as secas de curta duração. Desenvolve-se, também, na sombra. As plantas jovens não toleram o pastejo. Apetecível e com grande rendimento forrageiro. Em clima tropical úmido, com uma precipitação anual, variando de 1200-1500 mm. O Kudzu tropical é melhor do que o Kudzu comum, cujo rendimento é inferior, tarda mais para se estabelecer, e produz uma forragem de pior qualidade.

2 – CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

  • Nome científico: Pueraria phaseoloides (Roxb.) Benth
  • Cultivar: IAC
  • Ciclo vegetativo: perene
  • Origem: Ásia
  • Altura da planta: crescimento livre até 80 cm
  • Forma de crescimento: rasteiro, com longos estolões em forma de cipó, trepador
  • Formas de uso: fenação e adubação verde
  • Digestibilidade: satisfatória
  • Palatabilidade: não satisfatória
  • Toxidez: não apresenta nenhum fator relacionado
  • Precipitação pluviométrica requerida: 850 a 1.160 mm/ano
  • Fotoperíodo: planta de dia curto
  • Iluminamento: requer luz plena
  • Produção de matéria seca: 9,6 t MS/ha/ano
  • Número de cromossomos: 2n = 22
  • Teor de proteína: 16,5 no verão e 7,56 no inverno
  • Inoculação: não necessária
  • Fixação de nitrogênio: 9,3 mg N/planta/dia
  • Semente: 81.400 a 88.000 unidades/kg
  • Tratamento de semente: necessária para o plantio
  • Tolerância a insetos e doenças: tolerante

FIGURA 1- Plantas de Kudzu Tropical

3 - RECOMENDAÇÕES AGRONÔMICAS

  • Fertilidade do solo: acima de média fertilidade com pH acima de 5,0
  • Forma de plantio: sementes
  • Dormência das sementes: inexistente
  • Modo de plantio: a lanço ou em linha
  • Sementes necessárias: 30 a 40 kg/ha
  • Sementes: 1.000 unidades/kg
  • Espaçamento: 0,60 a 0,80 m entre linhas e 0,20 a 0,30 m entre covas
  • Profundidade de plantio: 3 a 4 cm
  • Tempo para utilização: 60 a 90 dias após a germinação
  • Tolerância à seca: alta
  • Tolerância ao frio: alta
  • Altitude: nível do mar até 2.100 m
  • Temperatura ótima: 22°C, crítica 18°C
  • Adubação: de acordo com as recomendações técnicas determinadas pela análise de solo
  • Pureza: mínima 95%
  • Germinação: mínima 70%

4 - COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA (% MS) DO KUDZU TROPICAL

Estádio de desenvolvimento Composição bromatológica % MS
MS PB FB MM. EE FDN Ca P
Forragem verde, início crescimento 22,6 20,5 37,9 6,7 2,0 32,9 -- --
Forragem verde, planta madura 32,7 18,0 42,9 6,1 2,4 30,6 0,71 0,18
Feno- secado artificialmente 89,4 18,0 41,3 6,0 -- -- -- --

Coeficientes (%) de digestibilidade da PB de forragem verde e energia metabolizável
PB FB EE EM EM
80,0 60,3 51,9 61,8 2,35

Composição em aminoácidos do Kudzu Tropical, parte aérea
Arg Cis Gli Ils Leu Met Fe Tre Tri
4,3 1,1 4,4 4,4 7,0 1,8 4,6 4,4 1,2

5 – LITERATURA CONSULTADA

BOGDAN, A. V. Tropical pasture and fodder plants – Grasses and legumes London and New York, 475 p., 1977.

FAO – 2004a http://www.fao.org/ag/AGP/AGPC/doc/Gbase/Latin.htm

FAO – 2004b http://www.fao.org/ag/AGA/AGAP/FRG/afris/es/Data/31.HTM

VALADARES FILHO, SEBASTIÃO DE CAMPOS. Nutrição, Avaliação de Alimentos e Tabelas de Composição de Alimentos para Bovinos. XXXVII Reunião Anual da SBZ, 37, Viçosa, 2000, Anais... Viçosa: 2000. P.

VILELA, H. Seleção e  Escolha de Espécies Forrageiras. Formação de Pastagens. CPT. Viçosa.128p. 2000.

VILELA, H. Forragicultura. Departamento de Zootecnia da Escola de Veterinária da UFMG. 68p. 1977.

 
     
 
   
  Copyright 2009 © Portal Agronomia
Desenvolvido por Digital Pixel